Notícias
Você está na seção de Notícias da Central de Mídia. Aqui você encontra notícias e reportagens sobre a antidopagem no esporte e sobre as ações da ABCD

ABCD pede absolvição de atleta e mostra que não combate quem não faz parte da fraude

Como responsável pela aplicação das regras antidopagem no Brasil, a ABCD – Autoridade Brasileira de Controle de Dopagem pediu a absolvição do atleta Sérgio Henrique Francisco, da Associação Portuguesa de Desportos, no julgamento realizado pelo Superior Tribunal de Justiça Desportiva do Futebol – STJD, no dia 27 de fevereiro deste ano.

O atleta fez um Controle de Dopagem no dia 16 de setembro de 2014, em que foi encontrada a substância betametasona (S9 – glicocorticóides). Pela Lista de Substâncias e Métodos Proibidos da Agência Mundial Antidopagem – WADA-AMA, todos os glicocorticóides são proibidos quando administrados por via oral, intramuscular, intravenosa ou retal. Segundo o atleta e o médico da Associação Portuguesa de Desportos, que também foi acusado, a via utilizada para a aplicação da substância foi a intra-articular.

A ABCD interveio no caso porque não ficou demonstrado que a via de administração utilizada pelo atleta foi uma via proibida. Com isso, a ABCD solicitou a absolvição do atleta e do médico. É importante que se entenda que a ABCD não trabalha unicamente para acusar, mas para defender o atleta limpo”, explicou o Consultor da UNESCO para a ABCD, Dr. Luís Horta, que  representou a ABCD na segunda audiência do STJD.

A análise da ABCD foi feita pela argumentação técnica e médica do Dr. Luís Horta, juntamente com a argumentação jurídica da Coordenadora-Geral de Assuntos Legais, Cristiane Caldas, pelas provas e audição das testemunhas na primeira audiência. A conclusão foi de que não houve Violação às Regras Antidopagem, indo contra a decisão de primeira instância do STJD do futebol, que decidiu por aplicar pena de advertência para o atleta e suspensão por 30 dias para o médico. Mesmo tendo conseguido uma redução da pena (que era de 30 dias de suspensão para o atleta e 60 para o médico), a ABCD vai recorrer pela absolvição de ambos.

“A justiça só é feita quando é analisado caso a caso. O papel da ABCD não é punir, mas sim zelar pela boa aplicação da lei que, em casos como este, é a da absolvição dos acusados. A ABCD tem que estar do lado da verdade”, argumentou Cristiane. “O trabalho da ABCD é de proteger o atleta limpo. Ela combate a fraude no Esporte, não o atleta”, concluiu Luís Horta.

 

Autoridade Brasileira de Controle de Dopagem – ABCD
Setor de Indústrias Gráficas - SIG, Quadra 04, lote 83
Bloco C, 2º andar, sala 201
Condomínio Capital Financial Center
70610-440 - Brasília DF
Tel: +55 61 3429 6919
E-mail: O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.

© 2014 Ministério do Esporte. Todos os direitos reservados.